19 abril 2017

Quando o PR for grande


Passando respeitosamente ao lado da tragédia em si, que, apesar da espetacularidade da mesma e da sensibilidade do local, nem é propriamente de dimensão extraordinária, nem sei que diga daquela coisa de PR ter ido a correr para Tires. Será como aqueles que, quando lhes cheira a acidente, se aproximam para verem melhor…? Ou será que o PR gostaria de ter sido bombeiro e assim sublima uma vocação desatendida?

Se amanhã cair um automóvel numa ravina em Cebolais de Cima, provocando 5 mortos, o PR também sai para lá a correr? Ou, o Presidente de todos os portugueses, tem mais sensibilidade pelo que se passa na órbita de KasKais? E, se por acaso, o acidente até tivesse um contexto criminoso, eventualmente terrorista, era sítio para um PR ir a correr espreitar?

Sinceramente, esperemos para ver o que ele será quando um dia for grande.


Foto googleada

2 comentários:

Jorge Neves disse...

Com o devido respeito ao cargo,e até porque votei nele e acho-o simpático, ás vezes faz-me lembrar aquele personagem que aparece nas televisões a pôr-se á frente dos locutores a que chamam "emplastro".

Carlos Sampaio disse...

Realmente, ainda não entendi bem as motivações do senhor, mas é claro que ele "não as mede"...